Samuel Meoti, gerente executivo do Hospital Nossa Senhora dos Navegantes (à esq.) e Claudia Dias Alexandre, gerente executiva do Hospital Santa Ana

No mês de abril, foi apresentada a Matriz de Governança da Diretoria de Saúde Complementar da AESC. Em dois hospitais do segmento, assumiram novos gerentes executivos. A administradora Claudia Dias Alexandre ingressou em março no Hospital Santa Ana, em Porto Alegre, e o contador e administrador Samuel Meoti iniciou suas atividades no mês seguinte em Torres, no Hospital Nossa Senhora dos Navegantes. Conheça os perfis e seus os planos para as duas unidades de atuação, pautados no conceito de Saúde Scalabriniana.

Claudia: planejamento com foco na saúde

Claudia projeta qualificar o Hospital Santa Ana construindo soluções em conjunto / Arquivo Pessoal

Formada em Administração pela UFRGS, com especialização em Regulação em Saúde no Âmbito do SUS, pelo Hospital Sírio-Libanês, Claudia Dias Alexandre teve sua experiência profissional mais recente na Secretaria Municipal da Saúde de Porto Alegre. Em 9 anos no órgão, atuou em frentes como a Assessoria de Planejamento, a Gerência de Regulação em Serviços de Saúde e no Gabinete do Secretário. Plano Municipal de Saúde, lei orçamentária, participação no Conselho Municipal de Saúde e desenvolvimento de editais para serviços em saúde estiveram no foco de suas atividades, permitindo um olhar atento à realidade da capital.

Virando a chave do público para o privado

Na AESC, vive seu primeiro momento como profissional na iniciativa privada, e traz na bagagem experiências como servidora, além da Prefeitura, na Caixa Econômica Federal e Ministério Público Estadual. Claudia descreve seu momento como “uma oportunidade de desenvolvimento pessoal e profissional, que me permite gerir uma equipe com mais de 400 pessoas. Tenho um perfil de liderança que busca o diálogo e a construção de soluções em conjunto, sempre com o foco no usuário e na qualidade assistencial. Isso faz bastante diferença nos resultados”, afirma.

Valorização das características do Hospital Santa Ana

Entre os planos de Claudia, alinhados às metas e objetivos da Diretoria de Saúde Complementar, está a valorização dos potenciais do HSANA. “Somos referência em cuidados prolongados, único habilitado na Capital, e abrigamos o primeiro CER II de Porto Alegre, com a reabilitação intelectual. No médio prazo, a ideia é trazer o ensino para o ambiente do hospital, para qualificarmos a prestação de serviços, trazer receita e incentivar melhores práticas. Onde há ensino, sempre há mais qualidade na assistência, com residência e campos de estágio”, projeta.

Um reencontro com a AESC
Parte das horas livres Claudia dedica às mascotes que adotou: Rambla, Protásia e Orilla / Arquivo Pessoal

De certa forma, ao iniciar o trabalho na gestão do Hospital Santa Ana, Claudia teve um retorno à AESC. “Nasci no Hospital Mãe de Deus. Contei para a Irmã Domingas, que atua em nossa Pastoral, logo que entrei, pois ela me disse que trabalhou por 25 anos na maternidade. Para mim, é um reencontro. Me identifico com a função social da AESC, que é totalmente alinhada com os meus princípios”, revela.

Fora do trabalho, a gestora aproveita as horas livres para o convívio com amigos e em passeios com suas três filhotas: Rambla, Protásia e Orilla, todas vira-latas que adotou. Entre os projetos pessoais, está a sequência dos estudos: “estou muito motivada a fazer um mestrado”, planeja.

Samuel: múltiplas experiências em gestão hospitalar

Aproximar o Hospital N. Sra. dos Navegantes da comunidade e ampliar atendimentos estão no foco de Samuel / Arquivo Pessoal

Giruá, Três de Maio, Porto Alegre e Curitiba. Em 2021, o percurso profissional que trouxe Samuel Meoti à AESC adiciona um novo destino: Torres, com a gestão do Hospital Nossa Senhora dos Navegantes (HNSN). “Acompanho a trajetória da AESC nos últimos anos, com um perfil de atualização constante. Não fica estanque. É algo que eu gosto, da mudança, isso me atrai”, destaca Meoti.

A formação de contador foi o ponto de partida para suas múltiplas experiências em gestão hospitalar, especialmente em instituições mantidas por congregações religiosas. Graduado em ciências contábeis pela Univates e em Administração pela Unisinos, tem especialização em Controladoria pela Univates, MBA em Auditoria em Saúde pelo IAHCS e mestrado em Administração, pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), com dissertação sobre Governança em Sistemas Locais de Saúde.

Desenvolvimento profissional e vivência docente

Em 2002, assumiu o primeiro cargo de gestão, mas foi em 2009, ao liderar o planejamento estratégico do Hospital Geral de Caxias do Sul, vinculado à Universidade de Caxias do Sul, que agregou conhecimentos capazes de lhe garantirem um novo patamar profissional. “Foi muito enriquecedor. O sistema de saúde da Caxias é bem complexo. Implantamos a controladoria no hospital, software de gestão de custos, criação de indicadores, algo bem abrangente. Na UCS tive grande desenvolvimento”, reconhece.

Meoti atuou como diretor nos hospitais São José (Giruá), São Vicente de Paulo (Três de Maio), Porto Alegre (na Capital) e em uma clínica de saúde mental, em Curitiba. Também lecionou, até 2020, na graduação e pós-graduação para os cursos de Ciências Contábeis, Administração e Engenharia da Produção.

Finais de semana são aproveitados com a esposa Patricia e o filho Danilo / Arquivo Pessoal

“Vejo oportunidades aqui”

Samuel Meoti tem como objetivo aplicar todo conhecimento acumulado nos últimos anos em seu cotidiano no Hospital Nossa Senhora dos Navegantes. “Vejo oportunidades interessantes aqui, como aproximar o Hospital da comunidade e ampliar os atendimentos, especialmente convênios e particulares. Tudo isso sempre atendendo a todos com a mesma qualidade e segurança. Sempre há formas de agregar”, projeta.

Mesmo com grande mobilidade profissional, Meoti mantém residência em Porto Alegre, base de seu convívio com o filho Danilo, 5 anos, e a esposa Patrícia, especialmente nos finais de semana. Com eles, aproveita para ver filmes, brincar e viajar. 

Saúde Scalabriniana

O conceito de Saúde Scalabriniana contempla os valores da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo-Scalabrinianas, nos seus 125 anos de história, e que dirigem a AESC desde a fundação, em 1962. São eles: acolhida, cidadania, promoção humana, ética, justiça, itinerância, solidariedade, fraternidade e universalidade.

O segmento de Saúde Complementar inclui as seguintes unidades: Hospital Santa Ana (Porto Alegre), três CAPS AD III e um CAPS AD IV (Porto Alegre), Hospital Santa Luzia (Capão da Canoa) e Hospital Nossa Senhora dos Navegantes (Torres).

Nas filiais em que os serviços complementam o Sistema Único de Saúde (SUS), esses valores guiam o cuidado às pessoas, realizado com qualidade e segurança assistencial, humanização e inovação.

Deixe uma resposta

Fechar Menu