A experiência do primeiro emprego a gente nunca esquece. Assim está sendo com o Guilherme Gabriel Pereira, com 16 anos foi admitido como menor aprendiz na AESC. Guilherme está cursando o segundo ano do ensino médio e está auxiliando a fazer triagem de currículos e colabora em atividades da Educação Corporativa.

Guilherme é deficiente visual, enxerga aproximadamente 10%, mas consegue fazer praticamente tudo sozinho: “Hoje em dia, a tecnologia contribui muito com aplicativos que fazem áudio descrições”. Quem convive com ele fica impressionado com a velocidade com que ele acompanha as áudios descrições do seu aplicativo. Para ele, a deficiência não é uma barreira: “Pessoas com deficiência não podem desistir, não podem fazer a deficiência ser uma barreira. Talvez o caminho seja mais difícil, mas tem que ter persistência”, afirma.

Ele pretende se formar no curso técnico de Informática e fazer a faculdade de administração ou processos gerenciais. “Tenho que correr atrás, não posso depender dos outros. Quero ser independente”. Guilherme faz parte das Pessoas Capazes De da AESC!

Deixe uma resposta

Fechar Menu