Por: Carolina Dalolli (CRP 07/17179)*

Profissionais da saúde precisam trabalhar o autocuidado como forma de superar os desafios da pandemia / Foto: Banco de Imagem

Preservar o bem-estar diante das demandas de trabalho no enfrentamento à Covid-19 é um desafio aos profissionais da saúde. Tão importante quanto as preocupações referentes aos aspectos físicos são os cuidados com o aspecto psicológico dos trabalhadores envolvidos.

A psicologia possibilita um estudo e a sistematização de conhecimentos sobre as implicações na saúde e intervenções psicológicas de autocuidado. O bem-estar dos profissionais é afetado pelo risco de infecção, pelo receio da possibilidade de transmitir a doença para familiares e pelas difíceis decisões frente à triagem de pacientes, às escolhas terapêuticas e ao enfrentamento do luto.

Para encarar a situação da melhor maneira possível é importante o autocuidado. Cuidar de si também é uma forma de cuidar do outro. Precisamos refletir e compreender sobre os impactos da pandemia na saúde emocional.

Algumas emoções precisam ser consideradas parte do processo, como ansiedade, angústia, tristeza, medo, raiva, sensação de perda de controle ou irritabilidade. Essas manifestações são perfeitamente esperadas e precisam ser elaboradas. Porém, se interferirem na execução de tarefas pessoais ou profissionais, deve-se buscar ajuda psicológica e médica, se necessário.

Cuidar de si também é uma forma de cuidar do outro. Precisamos refletir e compreender sobre os impactos da pandemia na saúde emocional

Carolina Dalolli – Psicóloga no Hospital Nossa Senhora dos Navegantes

 

Práticas de autocuidado

Existem formas de lidar com a situação atual, como:

– Não banalizar a situação ou ignorá-la.

– Identificar estratégias usadas em outros momentos difíceis da sua vida e que podem ser úteis também agora.

– Manter-se informado com dados confiáveis, mas sem excesso, para não elevar níveis de ansiedade.

– Manter-se conectado com amigos e familiares por mídia social, videoconferência e ligação.

– Procurar manter uma rotina e ter tempo para si mesmo, para relaxar.

– Cuidar do corpo, manter rotina regular de sono, ingerir alimentos saudáveis e lavar bem as mãos.

– Lembrar que o uso em excesso e prolongado de álcool e outras drogas provoca ou agrava sintomas depressivos e ansiosos.

– Conectar-se com a própria espiritualidade (mesmo que online).

– Praticar atividade física, meditação, administração de estresse.

– Realizar atividades que tragam prazer em casa: música, jogos, séries, pintura, escrita, leitura, dança, cuidado de plantas, artesanato, aprendizado de receitas.

– Apoiar colegas de trabalho.

– Desfocar do trabalho quando não estiver trabalhando.

 

Todos estamos vivendo um momento de incertezas, compartilhando o cuidado, medos e angústias. Que possamos, juntos, colaborar para o nosso próprio bem-estar e segurança uns dos outros.

 

(*) Psicóloga na Unidade de Saúde Mental do Hospital Nossa Senhora dos Navegantes
Especialista em Saúde Mental e Psicologia Existencialista Sartreana

Deixe uma resposta

Fechar Menu