O ano de 2021 começa na Associação Educadora São Carlos (AESC) com novos titulares nos principias cargos de liderança. Para a relação com o mercado, são apresentados Walmir Batista de Moraes, como diretor-executivo-corporativo, e Maximiliano das Chagas Marques, como diretor-executivo da Saúde Pública. Ambos trazem ampla experiência no segmento da Saúde, o mais desafiado no contexto da pandemia da Covid-19, e no qual estão concentradas as maiores operações da AESC. A instituição mantém quatro hospitais no RS – com aproximadamente 800 leitos – e quatro centros de atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), além de três colégios e um centro voltado ao atendimento ao migrante.

Com sede em Caxias do Sul, a AESC é a personalidade jurídica da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo-Scalabrinianas. As associadas elegeram, em dezembro de 2020, sua nova Diretoria para o triênio 2021-2023, composta pela Irmã Lucia Boniatti, no cargo de diretora-presidente, Irmã Elena Ferrarini, como diretora-vice-presidente, e Irmã Lourdes Terezinha Barbieri, na função de diretora-financeira. 

 

Irmã Lúcia Boniatti

“Minhas premissas de gestão serão a inovação, o relacionamento com parceiros e o desenvolvimento dos colaboradores, para que possamos obter ainda mais robustez nos diversos serviços da mantenedora”

Irmã Lucia Boniatti, diretora-presidente da AESC

 

Com mais de 55 anos dedicados à causa das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo-Scalabrinianas, Irmã Lucia Boniatti preside a AESC pela terceira vez. À época, entre 1993 e 1999, a instituição era denominada Sociedade Educadora e Beneficente do Sul (SEBS). Gestora e educadora com trajetória de sucesso e amplo reconhecimento social, Irmã Lucia conquistou importantes certificações internacionais à frente da presidência do Hospital Mãe de Deus, desde 2006.

Mestra em Administração de Empresas, pela UFRGS, e Licenciada em Matemática, pela Universidade de Caxias do Sul, tem como lemas de vida educação, saúde, humanização e solidariedade. Nesse novo momento da AESC, irá contribuir com sua experiência administrativa e levando para o dia a dia o carisma da Congregação. “Nesta nova passagem frente à AESC, minhas premissas de gestão serão a inovação, o relacionamento com parceiros e o desenvolvimento dos colaboradores, para que possamos obter ainda mais robustez nos diversos serviços da mantenedora e estejamos integrados às tendências dos negócios, em especial saúde e educação”, destaca.

Além do olhar na gestão, em conjunto com os executivos, Irmã Lúcia atuará no reforço da identidade congregacional, fortalecendo a espiritualidade, o carisma e a missão da Congregação aos colaboradores e todos os que utilizam os serviços. “Há 125 anos a Congregação das Irmãs de São Carlos Borromeo-Scalabrinianas possui forte atuação no trabalho com migrantes ao redor do mundo. Acolher as pessoas e suas diferentes culturas está no nosso DNA. É este carisma que vamos fortalecer nas relações com todos que fazem parte da mantenedora”, projeta.

 

Walmir Batista de Moraes

“É uma honra fazer parte desse projeto. Uma Congregação séria, que faz o que diz, com ética e responsabilidade social. Ajudar nessa caminhada me motiva muito.” 

Walmir Batista de Moraes, diretor-executivo-corporativo da AESC

 

O paulistano Walmir Batista de Moraes, 61 anos, engenheiro pela Universidade Mackenzie, com MBAs em Economia na Saúde e Liderança Empresarial, chega ao RS com sólida experiência na gestão hospitalar no estado de São Paulo, especialmente nas áreas Administrativa e Financeira. Seus principais vínculos foram como diretor corporativo de operações da Associação Congregação de Santa Catarina – com atuação nas áreas da Saúde, Educação, Assistência Social e Atenção ao Idoso, e como diretor Administrativo-Financeiro do Hospital e Maternidade Christóvão da Gama, em Santo André (SP). 

De acordo com Moraes, mudar de estado representa um desafio e um aprendizado, tanto pelo conhecimento da AESC quanto do mercado do RS. “No Sul, a saúde é segmentada e há muitas peculiaridades. Será um período de adequação para compreender como o mercado funciona e contribuir para o resultado da entidade. Atuo há 20 anos nesse segmento, incluindo instituições filantrópicas, onde resultado é importante, mas não a qualquer custo. Existe a noção do lucro social, com um olhar mais humanizado e beneficiando pessoas menos assistidas”, analisa.

Pessoalmente, Moraes revela que a vinda para Porto Alegre representa qualidade de vida, almejada há algum tempo. Casado com a terapeuta Christina Conde, com quem tem quatro filhos, acerta os últimos detalhes para se estabelecer com a esposa na Capital. “Pensava em sair de SP e agora isso se concretiza com um desafio profissional. É uma honra fazer parte desse projeto. Uma Congregação séria, que faz o que diz, com ética e responsabilidade social. Ajudar nessa caminhada me motiva muito.”    

 

Maximiliano das Chagas Marques

“Considero importante haver conexão com a instituição e seus serviços, sua história. Pela entrega de valor nos convertemos em pessoas relevantes para a sociedade, engajadas em um espírito sociopolítico”

Maximiliano das Chagas Marques, diretor-executivo da Saúde Pública da AESC

 

Com formação acadêmica centrada na saúde, Maximiliano das Chagas Marques retorna à AESC após passagens pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria Municipal da Saúde de Porto Alegre, onde assumiu o cargo de diretor de Saúde Mental. Gaúcho de São Leopoldo, é doutor e mestre em Saúde Coletiva pela Unisinos, onde também fez graduação em Enfermagem, formação complementada com a especialização em Gestão de Projetos e Investimento em saúde, pela Fiocruz. Entre 2006 e 2018 trabalhou na AESC como consultor técnico para Saúde Pública e, por último, como coordenador de Filantropia e Registros. Nessa função, foi um dos líderes na implementação do inovador o Hospital Santa Ana, 100% SUS, inaugurado em 2018 pela mantenedora, acrescentando 203 leitos à Capital.    

Marques tem com premissas pessoais o foco no fluxo de valor para as pessoas, que traduz como segurança, qualidade e humanização nas entregas. Valoriza a experiência do usuário, redes de serviços e cadeias de cuidado, a partir de informações populacionais e epidemiológicas, bem como aplicação de ferramentas para a maximização de resultados.

“Considero importante haver conexão com a instituição e seus serviços, sua história, pois isso nos vincula a um espírito de 125 anos da Congregação, de atuação em favor das pessoas, como os migrantes e itinerantes. Isso permite nos transformarmos nessa história, sermos parte de um projeto coletivo, que existirá pelos próximos 125 anos e mais. Pela entrega de valor nos convertemos em pessoas relevantes para a sociedade, engajadas em um espírito sociopolítico”, destaca o diretor da Saúde Pública.

 

AESC: 4 mil empregos e 200 mil pessoas beneficiadas

Presente em seis cidades do Rio Grande do Sul, a AESC foi fundada em 1962 e conta com aproximadamente 4 mil profissionais. A organização mantém os hospitais Mãe de Deus e Santa Ana, em Porto Alegre, Santa Luzia, em Capão da Canoa, e Nossa Senhora dos Navegantes, em Torres. Dispõe, ainda, de quatro CAPS AD em Porto Alegre,  incluindo o único CAPS AD nível IV do Brasil, com atendimento psiquiátrico 24h; os colégios São Carlos, em Caxias do Sul, Nossa Senhora de Lourdes, em Farroupilha, e São Carlos, em Santa Vitória do Palmar; além do Centro de Atendimento ao Migrante, em Caxias do Sul, com foco na causa originária da Congregação. Essas unidades atendem mais de 200 mil pessoas por ano.

A instituição possui o Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS) abrangendo as áreas de Saúde, na qual 60% dos atendimentos são voltados ao Sistema Único de Saúde (SUS) por meio dos hospitais Santa Ana, Santa Luzia, Nossa Senhora dos Navegantes e dos CAPS AD, e de Educação, com a destinação de bolsas integrais e parciais nos três estabelecimentos de ensino.

Para saber mais sobre a AESC, acesse o Relatório de Gestão 2013-2020.

Este post tem 2 comentários

  1. Sou técnica enfermagem,amo minha profissão,e só tenho a agradecer a aesc (hospital Santa Ana) por fazer parte dessa instituição….obrigada

  2. Que legal, Isabel! É muito bom estarmos juntos! #somosaesc

Deixe uma resposta

Fechar Menu